/poemaPoliticaEconomicaDaMaioria | contato@poema.info


SOBRE A DÍVIDA PAULISTANA

Quer saber quem afundou a cidade de São Paulo em uma dívida impagável? Quer saber como? Quer saber o que fazer para que sobre mais dinheiro para creches, postos de saúde, escolas, saneamento, transporte público, etc.? Assista o video!


CRISE PRA QUEM?

Você deve ter ouvido falar que o Brasil vive uma crise fiscal. Ou seja, que o governo gastou mais do que arrecadou e que isto se deu somente porque a economia vai mal.

Assim, os grandes jornais e canais de TV nos dizem que os cortes de gastos com saúde, educação, cultura, etc. são necessários e, mais do que isso, são a única alternativa para sair da crise.

Mas você já parou pra pensar se é mesmo essa a verdadeira causa da crise? Você já se perguntou por que eles não falam, por exemplo, que o maior gasto do nosso orçamento é com a dívida pública, que beneficia uma quantidade de pessoas muito pequena e rica? Mesmo na crise, os muito ricos lucram às custas dos mais pobres, e pra isso contam com o apoio desses grandes meios de comunicação para nos convencer de que a solução da crise começa por cortes nos já insuficientes investimentos sociais.

QUEM PAGA O PATO?

Você deve ter visto por aí um grande pato amarelo que passa a seguinte mensagem: "NÓS, OS GRANDES EMPRESÁRIOS, SUSTENTAMOS A NAÇÃO". A verdade é que a maior parte do dinheiro que o Estado arrecada vem da classe trabalhadora, que paga impostos muito altos nas compras do dia a dia ou através do desconto em folha de pagamento.

Assim, direitos como saúde, educação, cultura, saneamento, transporte, etc. não são favores dos governos, pois a maioria da população paga, e muito, por isso. Mas o dinheiro acaba não chegando ao destino, tanto pelo problema da corrupção, que consome mais de 60 bilhões ao ano em todo Brasil, como pelo pagamento dos juros cada vez maiores da dívida pública.

QUEM SOMOS?

A Política Econômica da Maioria (POEMA) é um movimento sem ligação com partidos políticos que luta por justiça social através da popularização de medidas fiscais e tributárias que financiem os direitos que temos garantidos na nossa Constituição Federal, e que nos são negados em benefício de uma minoria privilegiada. Num país em que 5% da população detém mais riqueza do que os 95% restantes, lutaremos pela organização da maioria em prol de seus interesses.

Lutaremos por uma Reforma Fiscal que ataque os grandes sonegadores de impostos e que altere a política de cobrança das dívidas que grandes empresas têm com o Setor Público. Estima-se que o Brasil deixe de recolher em torno de 500 bilhões de reais por ano por causa da sonegação dos ricos e as dívidas tributárias dessas empresas já somam um total de 1,5 trilhão de reais!

Outra medida fiscal central será uma auditoria da dívida pública para identificar o que é de fato devido. Essa dívida aumenta quanto mais pagamos, e custou para o Brasil em 2015 mais de 500 bilhões de reais em juros, o que equivale a mais que o dobro de tudo o que foi gasto com saúde e educação. Sobre esta dívida recaem suspeitas de fraudes e ilegalidade e ela funciona como um sistema de transferência de renda dos pobres para os ricos, uma espécie de Robin Hood ao contrário. O total dessa dívida soma 3,6 trilhões de reais!

Defendemos também que os juros sejam baixados, pois a maior taxa de juros reais do mundo gera desemprego e queda do poder de consumo da classe trabalhadora, além de elevar o custo da dívida pública.

Lutaremos por Reforma Tributária, para que os ricos paguem mais impostos e os mais pobres paguem menos. Assim, os que ganham mais financiam o bem-estar da maioria, que é a população trabalhadora que faz com que tudo funcione, não sonega e merece uma vida digna.

Não faltam opções para que o governo evite o déficit de cerca de 30 bilhões de reais previsto para 2016! Acreditamos também que o povo deve controlar a elaboração e a execução dos orçamentos públicos, o que efetivamente combate a corrupção e sem o quê jamais teremos democracia de verdade!

Lutaremos junto às pessoas comuns e em comunhão com os movimentos sociais, movidos pela urgência da justiça!

JUSTIÇA FISCAL JÁ! JUSTIÇA TRIBUTÁRIA JÁ! QUE OS RICOS PAGUEM PELA CRISE!

ESPECIAL

A verdade veio à tona: dinheiro é apenas uma nota promissória, e os bancos estão se deleitando com isto


Benefícios fiscais prejudiciais


A lógica do SUS e a luta contra a PEC 241


Últimos posts